Composto substancialmente de quatro arquivos e bibliotecas pessoais — Dr. Juarez do Nascimento Fernandes de Távora (†2009), Prof. Otto de Alencar de Sá-Pereira (†2017), Prof. Bruno da Silva Antunes de Cerqueira e Senhor Antonio Aprígio Pereira —, o Acervo do IDII não tem catalogação, identificação ou qualquer outro tipo de cuidado técnico.

Precisamente por esta razão, ele foi projetificado para receber apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), bem como do Estado e da Cidade do Rio de Janeiro, à vista de obter patrocínio com isenção fiscal para a empresa financiadora e assim, finalmente, servir ao público estudioso da história do Império Brasileiro, dos abolicionismos e dos abolicionistas.

O projeto cultural Acervo Histórico do Instituto D. Isabel I (IDII) foi aprovado pelo Ministério da Cultura em 5 de abril de 2010, recebendo o número de PRONAC 102.014.

Material em constante expansão, os milhares de documentos que compõem nosso Acervo ajudam a ilustrar fortemente a tese de que a obra da Redentora e de seus aliados políticos poderia ter gerado um Brasil bem diverso do que conhecemos ao longo do século XX.

O primeiro objetivo dos trabalhos em nossa sede é catalogar os itens da Biblioteca do IDII. São centenas de livros versando sobre história, sociologia, antropologia, ciência política, monarcologia, genealogia, heráldica etc.