Aos treze dias do mês de Maio do ano de nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de dois mil e um, em a Mui Leal e Heróica Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, no Salão Nobre da venerável Imperial Irmandade de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito dos Homens Pretos, após Missa Solene dos Irmãos, neste faustoso Domingo, reuniu-se em Assembléia inaugural, os sócios fundadores e demais convidados para a Ata de Fundação do INSTITUTO CULTURAL D. ISABEL I A REDENTORA. Em data coincidente com a ocasião dos festejos dos 113 anos de Abolição da Escravatura no Brasil pela Princesa Imperial Regente Senhora D. Isabel, como se faz todos os anos na mesma dita Irmandade. Abriu os trabalhos o Dr. David da Costa Villar, Procurador-Geral da Imperial Irmandade; a seguir, falou o Prof. Otto de Alencar de Sá Pereira, então Presidente do Círculo Monárquico do Rio de Janeiro, explicando os motivos precípuos da necessidade do estabelecimento do INSTITUTO CULTURAL D. ISABEL I A REDENTORA; este, logo em seguida, passou a palavra ao Príncipe D. Antonio João, que ressaltou a importância da Irmandade na defesa da memória da Redentora. Após isso, foi dada a palavra à Profª. Stella Machado Bracher (sócia do Círculo Monárquico de Juiz de Fora – MG), que declamou a poesia O Beijo da Princesa em homenagem a D. Isabel, de autoria de Maria Eugênia Celso de Ouro Preto.

Sendo escolhido para Relator dos Estatutos deste INSTITUTO o Sec. Bruno da Silva A. de Cerqueira (Secretário da Princesa-Mãe do Brasil), e para secretariar e redigir esta ata de fundação o Dr. Eduardo Pellew Wilson, Conde de Wilson, fazendo observar que este INSTITUTO é uma Sociedade civil de natureza cultural, sem fins lucrativos, instituída por tempo indeterminado, com objetivo de promover, orientar, coordenar, financiar iniciativas voltadas a ampliar o conhecimento do público geral em relação ao Império do Brasil. Todavia, o INSTITUTO visa sobretudo a referência à memória de D. Isabel a Redentora (de jure Imperatriz Senhora D. Isabel I do Brasil) e ao período daquilo que teria sido o Terceiro Reinado (1891 – 1921), da seguinte forma:

a) Diretamente organizado, e ou financiado a realização de reuniões, de conferências, simpósios, convenções, congressos e outros eventos, como bem publicado e difundindo livros, revistas, boletins, folhetos de propaganda, anúncios e reportagens na imprensa falada e escrita;

b) Indiretamente, subvencionado ou co-participando em projetos (governamentais ou privados) de restauração de prédios históricos, resgate da memória das grandes figuras do Império do Brasil, nas visitas oficiais dos Príncipes do Brasil e dos Príncipes de Orleans-e-Bragança a capitais e cidades do interior do País, instituições privadas e públicas, Institutos históricos, etc.

Estando presentes à Assembléia e considerados Sócios Fundadores as seguintes autoridades:

Da parte da Família Imperial do Brasil

1. SS.AA.II.RR. o Senhor D. Antonio João, Príncipe do Brasil, Príncipe de Orleans-e-Bragança, herdeiro dinástico do atual Chefe da Casa Imperial do Brasil e seu representante nesta ocasião, sua sereníssima Esposa, a Senhora D. Christine (nascida Princesa de Ligne) & seus nobilíssimos filhos, o Senhor D. Rafael Antonio, a Senhora D. Amélia e a Senhora D. Maria Gabriela Fernanda;
2. S.A.I.R. a Senhora D. Isabel, Princesa do Brasil, Princesa de Orleans-e-Bragança, bisneta homônima da Redentora que deverá ocupar a Presidência Honorária deste INSTITUTO;
3. S.A.R. a Senhora D. Isabel Eleonora, Princesa de Orleans-e-Bragança, filha primogênita do Senhor D. Fernando Diniz e da Senhora D. Maria da Graça, Príncipes de Orleans-e-Bragança.

Da parte do Clero

4. S.Reverendíssima o Senhor Pe. Fernando Lins, Capelão da Irmandade;
5. S.Reverendíssima o Senhor Pe. Eugênio de Souza Monteiro SJC;
6. S.Reverência o Senhor Diácono Lincoln de Almeida Gonçalves.

Da parte da Diretoria da Imperial Irmandade de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito dos Homens Pretos

7. Senhor Aristides Valentim Doro, Juiz de Nossa Senhora do Rosário (Provedor);
8. Senhor Roberto Machado Passos, Juiz de São Benedito (Vice-Provedor);
9. Senhora Adorathy Elvira Alves da Silva (Juíza de Nossa Senhora do Rosário);
10. Senhora Mary Isabel Pereira (Juíza de São Benedito);
11. Senhor Ubirajara Manoel Coelho (Escrivão);
12. Senhor José Maria Arruda da Costa (Tesoureiro);
13. Senhor Dr. David da Costa Villar Filho (Procurador-Geral);
14. Senhor José de Souza Coelho (Procurador da Caridade);
15. Senhora Rosângela Alves da Silva (Secretária).

Da parte do Círculo Monárquico do Rio de Janeiro

16. Senhor Prof. Otto de Alencar de Sá Pereira (Presidente);
17. Senhor Sec. Bruno da Silva Antunes de Cerqueira (também Secretário do Círculo);
18. Senhor Prof. Francisco Camões de Menezes, da Casa de Marialva (Diretor);
19. Senhor Dr. Carlos Rogério Couto Baptista (Tesoureiro);
20. Senhor Procurador Dr. Juarez do Nascimento Fernandes de Távora (sócio);
21. Senhora Profª. Maria da Glória do Nascimento Souza (sócia);
22. Senhor Cel. Mauro Goron (sócio);
23. Senhor Mario de Freitas Esteves (sócio honorário);
24. Senhor Prof. Luciano Cavalcanti de Albuquerque (sócio);
25. Senhora Maria de Lourdes T. M. Lemos de Moraes (sócia);
26. Senhora Alda de São Thiago Ribeiro (sócia);
27. Prof. Dr. Luiz Manoel Cavalcante Gazzaneo (sócio);
28. Prof. Marcos Levy Pina Gouvêa Crespo (sócio);
29. Senhor José Ricardo Vasconcellos Ribeiro de Assis (sócio).

Da parte do Círculo Monárquico de Niterói

30. Senhor Prof. Dr. Sebastião Abreu Perlingeiro (Presidente);
31. Senhora Olga Csaky Perlingeiro (nascida Condessa Csàky – Hungria);
32. Senhor Prof. Raymundo Nery Stelling Jr. (Diretor).

Da parte do Instituto Histórico e Geográfico de Niterói

33. Senhor Prof. Dr. Francisco Tomasco de Albuquerque (Presidente).

Da parte do Círculo Monárquico de Juiz de Fora (MG)

34. Senhor Prof. Newton Barbosa de Castro (Presidente);
35. Senhor Dr. Helion Gonçalves da Silva (Vice-Presidente);
36. Senhor Jean Menezes do Carmo (Secretário);
37. Senhora Profª. Stella Machado Bracher (sócia);
38. Senhor Wanderley de Oliveira (sócio).

Da parte do Círculo Monárquico de Sumé (PB)

39. Senhor Antonio Aprígio Pereira (Presidente).

Da parte da Nobreza titulada de Portugal

40. Senhor Dr. Eduardo Pellew Wilson, representante genealógico do Conde de Wilson

Da parte do Memorial Visconde de Mauá

41. Senhor Prof. Eduardo André Chaves Nedehf (Chanceler).

Ainda a notar, as seguintes personalidades se fizeram presentes:

42. Senhor Dr. Bruno Hellmuth (Rio – RJ);
43. Senhor Luis Severiano Soares Rodrigues (Nova Iguaçu – RJ);
44. Senhor João Capistrano do Amaral Neto (Rio – RJ);
45. Senhor Victor Ribeiro Villon (Rio – RJ);
46. Senhora Leda Machado (Rio – RJ);
47. Todos os caríssimos Irmãos de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, que não membros da Diretoria.

Fica escolhido para Presidente deste INSTITUTO por aclamação de todos o Prof. Otto de Alencar de Sá Pereira; para o Conselho de Administração o Sec. Bruno da Silva A. de Cerqueira, o Dr. Eduardo Pellew Wilson e a Senhora Lêda Machado, cabendo se realizarem as eleições futuras deste Instituto, na conformidade dos dispositivos legais vigentes em seu Estatuto (artigo 25 de seu capítulo IV). Estando concordes e unânimes na consecução destes objetivos nós abaixo assinamos a presente Ata de Fundação do INSTITUTO CULTURAL D. ISABEL I A REDENTORA, que foi por mim Eduardo Pellew Wilson, redigida e rubricada, aos treze dias do mês de maio do ano da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo de dois mil e um da qual damos fé.

 

Rio de Janeiro, 13 de maio de 2001.

Otto de Alencar de Sá Pereira
Presidente

Bruno da Silva Antunes de Cerqueira

Lêda Machado

Eduardo Pellew Wilson